Paste your Google Webmaster Tools verification code here

Power Rangers: Ranger Verde Ano Um (Review)

Neste mês de abril, nós, fãs dos Power Rangers temos muito a comemorar! Enquanto nos cinemas tivemos um ótimo reboot da Série Original, nos quadrinhos a Editora Pixel está nos trazendo a nostalgia de volta!

Em 6 de janeiro de 2016 a Editora Boom! Studios começou a publicar HQs relacionadas ao universo dos Mighty Morphin’ Power Rangers, os Rangers da série de ’94. Certo dia, navegando pelo Facebook verifiquei que seríamos presenteados com a publicação destas HQs aqui no Brasil.

A Pixel compilou o Prólogo e mais 4 edições da série em um encadernado que recebeu o nome Ranger Verde Ano Um.

A HQ começa logo após os acontecimentos da entrada do Ranger Verde para a equipe dos Power Rangers, onde a equipe derrotou Goldar e Tommy se libertou do domínio de Rita Repulsa.

Isso era o que Tommy pensava! Rita ainda está muito presente em sua vida, atormentando-o como um fantasma, causando-lhe alucinações e até ameaça matar sua mãe. Essa situação fica evidente para alguns Rangers como Zack e Billy, mas os outros apenas ignoram, pensando que Tommy ainda está se adaptando às mudanças.

O Prólogo nos mostra a que veio. Temos a Morphagem clássica e pose de luta, monstro gigante destruindo a cidade e Zords lutando. Quero dar um destaque para os Zords, porque eles estão incrivelmente detalhados! Os desenhos de Hendry Prasetya e as cores de Matt Herms dão um ar nostálgico e grandioso. Felizmente nas HQs não existe um limite de orçamento, logo, o uso de recursos é no nível HARD!!

DragonZord e MegaZord lutando juntos

DragonZord e MegaZord lutando juntos

Mas aí, você tá lendo o review e pensa… “blz! não lembro de porra nenhuma da série clássica, como o Ranger Verde aparece? Como é explicado?!”

Eu digo. É simples!

Bulk e Skull são Youtubers e Podcasters!! Eles contextualizam todos o background dos Rangers até o inicio do prólogo logo nas primeiras páginas da Edição 01. E eu aposto que quando ler vai ouvir as vozes dos dubladores e a musiquinha irritante deles! hahahaha

Estção Rangers é nome do Canal do Bulk e Skull

Estação Rangers é nome do Canal do Bulk e Skull

Após a explicação dos inusitados Youtubers, Tommy, sob o domínio de Rita não consegue controlar o DragonZord e quase mata alguns cidadãos. Ao fim da batalha, os Rangers vão ao Centro de Comando se consultar com Zordon, onde os orienta a serem mais pacientes e darem incentivo ao Tommy para que ele tenha mais atenção e questione seus amigos em caso de dúvidas!

Até aqui todos os elementos Originais foram apresentados Rangers, Centro de Comando, Escola, Alameda dos Anjos, Zords, Monstros, Rita e até Bulk e Skull.

Infelizmente Goldar está ausente nessa HQ, sendo mostrado apenas em dois quadros, mas no seu lugar o aproveitamento de Scorpina é maior que na série de TV. Ela e Tommy tem uma luta INCRÍVEL!!!

Ah! Aqui na HQ eles destroem e desmembram os Bonecos de Massa, é foda!

Ranger Verde contra Scorpina

Ranger Verde contra Scorpina

O Plano de Rita é dominar o Mundo, como sempre, mas após inúmeras derrotas, ela quer coletar o Energia Verde Do Caos, exalada por Tommy para criar algo nunca visto! Nem na série de TV.

A HQ cumpre o que promete. Uma agradável leitura com história densa, mas nada sombria! Todo o colorido de sempre está lá, a nostalgia e a essência Power Ranger mantida no talo. Existem takes retirados da série e às vezes você consegue se imergir tanto que até ouve os sons do Centro de Comando e dos Comunicadores. Tem um momento em que “Go, Go Power Ranger” tocou dentro na minha mente!

Cobrindo um pequeno hiato que tivemos na série e ainda complementando a mitologia Ranger, a HQ aborda o motivo pelo qual o Ranger Verde é meio defeituoso, qual é a influencia do personagem sobre a Rede de Morphagem, porque Tommy é fodão!

Nesse encadernado temos de plus um spin-off de Bulk e Skull querendo conquistar a Trini e a Kimberly, se passando de “fake power rangers“. E uma carta de Judd Lynn, produtor executivo da série de TV, onde contou sobre o background da Franquia, dizendo que o nome não seria Power Rangers e o episódio Piloto é vergonhoso, no entanto agradou o Haim Saban, entre outras coisas.

Aguardando ansiosamente as próximas edições!!


Gostou do Review?! Deixe sua opinião nos comentários e sua nota para Ranger Verde Ano Um, caso tenha lido. Logo abaixo, se você não leu, compre pelo link (ou click aqui) e contribua para Pow de Cast a manter nosso conteúdo com a qualidade de sempre.


 

Fábio Franzoni

Fábio Franzoni

Cafézinho com sabor de justiça!

Você pode gostar...

  • AzBats

    Escutei vários podcasts elogiando essa nova série dos Power Rangers pela Boom Studios. Não sei se pelo fator nostalgia ou pelo filme novo, mas pelo visto vale dar uma chance para essa HQ. Obrigado pelo review.

    • @AzBats:disqus, vale muito a pena! Espero que os próximos volumes sejam lançados em breve. O fator nostálgico conta muito, porém, a HQ vai além desse fator, complementa a experiência da nossa infância.

      Obrigado e grande abraço.